Descanso ativo: saiba tudo sobre a técnica

Utilizado para recuperar a musculatura, o descanso ativo também ajuda no aumento do gasto calórico

Muitas vezes, na ânsia por atingir bons resultados o mais rápido possível, a maioria das pessoas acaba exagerando nos treinos. A consequência disso pode ser uma lesão, por exemplo. Então, para quem definir o corpo ser se machucar, a dica é investir no chamado descanso ativo.

A técnica é uma estratégia utilizada dentro do treinamento com o objetivo de potencializar o gasto calórico, usando exercícios aeróbicos. “O descanso ativo também é usado com a finalidade de descansar a musculatura que foi utilizada no exercício anterior. Por exemplo, após um bloco de membros inferiores, realizar uma sequência de abdominais”, explica Cau Saad, personal trainer, de São Paulo.

Além disso, o descanso ativo leva a uma recuperação muscular e psicológica mais rápida se comparado ao treinamento passivo, ou seja, aquele em que nenhuma atividade física é praticada no intervalo das séries.

Alguns exemplos de exercícios que podem ser realizados no descanso ativo são:

  • polichinelo,
  • pular corda,
  • corrida estacionária,
  • caminhada,
  • bike,
  • transport.

Exercícios aeróbicos no descanso ativo

No descanso ativo é possível incluir os exercícios aeróbicos, que aumentam o consumo de oxigênio, mantendo o metabolismo acelerado mesmo após o término do treinamento.

“As atividades aeróbicas de baixa intensidade tem a função de regeneração muscular e diminuir a mialgia (dor muscular que pode ser localizada ou não) causadas pelo treinamento”, esclarece Wilson Cruz, educador físico da Fórmula Academia, em São Paulo.

Esse tipo de treino não é recomendado para quem tem como objetivo a hipertrofia, mas sim para quem busca a perda de peso. Isso por que o descanso ativo deixará o metabolismo acelerado em todo o treino, o que gera o emagrecimento.

O descanso ativo na planilha

Para incluir o treino na rotina, confira a dica de exercícios do educador físico:

Polichinelo. Este exercício pode ser realizado entre as séries de afundo, que trabalham, principalmente, a parte de traz da coxa. O polichinelo, por sua vez, trabalha o quadríceps e a panturrilha.

Corrida estacionária. Aqui são os músculos dos membros inferiores que são acionados. Este exercício, então, pode ser feito entre as séries de treino para os membros superiores, como peito ou costas.

Abdominal crunsh. Esse pode ser chamado de exercício curinga, já que é possível incluí-lo no descanso ativo sempre, independentemente do tipo de treino que esteja realizando.

Author: Ana Paula de Brito

Graduada em Educação Física em licenciatura e bacharelado pelo Centro Universitário Italo Brasileiro (Uniitalo) e pós graduando em treinamento personalizado pela Universidade Estácio de Sá e Gama Filho – SP.